MST emite nota de pesar pelo falecimento de Antonio Matte

13 de fevereiro de 2021

 

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) emitiu nota de pesar neste sábado, 13/02, por conta do falecimento de Antônio Matte. Trata-se, segundo a nota, de militante que esteve presente na consolidação do MST no Rio Grande do Sul, desde o seu surgimento, tendo contribuído significativamente na Frente de Massa, na organização dos acampamentos, e esteve sempre junto aos agricultores e agricultoras nos momentos de enfrentamento e repressão.

“Cada militante deixa uma marca por onde passa, e Antoninho sempre será lembrado pela sua incansável alegria e criatividade. Mesmo nos momentos mais tensos da luta, de enfrentamento com a polícia, lá estava ele com um sorriso largo contagiando os demais companheiros para que não perdessem a esperança”, registra a nota. “Sua capacidade criativatambém é um exemplo a ser seguido, pois estava sempre refletindo sobre as definições coletivas e como executa-las”, complementa o texto.

Para honrar o companheiro em sua passagem, o MST destacou texto de Eduardo Galeano, que no “Livro dos Abraços”, versa:

“Não nos provoca riso o amor quando chega ao mais profundo de sua viagem, ao mais alto de seu voo: no mais profundo, no mais alto, nos arranca gemidos e suspiros, vozes de dor, embora seja dor jubilosa, e pensando bem não há nada de estranho nisso, porque nascer é uma alegria que dói. Pequena morte, chamam na França a culminação do abraço, que ao quebrar-nos faz por juntar-nos, e perdendo-nos faz por nos encontrar e acabando conosco nos principia. Pequena morte, dizem; mas grande, muito grande haverá de ser, se ao nos matar nos nasce.”

Através da nota publicada em suas redes sociais, o MST do Rio Grande do Sul se solidariza com toda a família de Antônio Matte e reafirma que seu legado seguirá em toda a militância e nas lutas camponesas.