INÍCIO DA COLHEITA DA SEMENTE DE MILHO CRIOLO DA SAFRA 2020/2021

29 de abril de 2021

As sementes serão destinadas para doação e para comercialização 

 

Mateus Quevedo
MPA Brasil | Candiota (RS)

O Instituto Cultural Padre Josimo (ICPJ) e Cooperativa Mista dos Fumicultores do Brasil Ltda. (CooperFumos) em parceria com agricultores da região sul, assentados e camponeses, deu início a colheita das sementes de milho crioulo da safra de 2020/2021. Foram colhidos até agora duas variedades de milho crioulo: Pixurum e Amarelão. Tiveram teste negativo de transgenia e foram produzidas em sistema de transição agroecológica. 

“O teste para transgenia é uma fita reagente em que a cor da fita altera se houver gene transgênico” explica Frei Sérgio, um dos coordenadores do MPA no Rio Grande do Sul. Todo o processo, desde a semeadura até a colheita, está sendo acompanhado por técnicos especializados do projeto InovaSocial, uma parceria entre a Embrapa, BNDES, Cooperfumos e Bionatur, como também técnicos do projeto de Educação Ambiental e Agroecologia, fruto de uma parceria do ICPJ com a UTE Pampa Sul. 

As sementes foram encaminhadas para a Unidade de Beneficiamento de Semente ‘José Gilberto de Oliveira Tuhtenhagem’, em Encruzilhada do Sul, da Cooperfumos. As sementes serão  beneficiadas na unidade para posterior semeadura. De acordo com o coordenador da UBS em Encruzilhada, o Eng. Agrônomo Josuan Schiavon a “UBS faz parte da estratégia do MPA de preservar e multiplicar as sementes crioulas para produção de alimentos saudáveis de forma massiva e na UBS as sementes serão secadas, selecionadas, padronizadas, embaladas, aptas para uma nova semeadura atendendo os atributos de qualidade exigidos”.

“Ao todo são 74 famílias envolvidas no resgate, conservação e multiplicação das sementes”, explica Darlan Gutierres, também coordenador do MPA no RS. “São sementes variadas de milho, feijão, trigo, sorgo sacarino, arroz de sequeiro, entre outros, são 32 variedades somente de milho”, explica. Quem fala agora é Frei Sérgio: “Das 32 variedades de milho crioulo, algumas delas estão em fase de resgate e multiplicação, ainda não disponíveis para a comercialização”.

Outras sementes estão em fase de colheita, como feijão e arroz de sequeiro. As sementes serão destinadas para doação em parceria com projetos como o Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB, da Comissão Pastoral da Terra, Instituto KOINÓS e destinadas para comunidades quilombolas e indígenas do Rio Grande do Sul. Haverá também possibilidade de aquisição destas sementes junto ao ICPJ e à Cooperfumos.

 


Interessados na compra, devem acionar os seguintes contatos:

Darlan – 53 999405838

Josuan – 51 995575486