Encerrada a segunda etapa da Escola da Juventude da Pastoral da Juventude de Bagé

8 de agosto de 2018

Por Michele Corrêa*

“Não vamos descansar até encontrar a felicidade”.  Rt 3,1.

 

Foto: Michele Corrêa

Diante dos desafios atuais impostos pela mudança de época, crise econômica, política e social e conflitos que atingem as realidades juvenis os grupos de base da PJ Diocese de Bagé sentiu-se desafiada a realiza um mergulho na história da pastoral, sua origem, caminhos percorridos, protagonismo e protagonistas, de maneira que seja possível uma atualização de sua identidade e missão diante da realidade diocesana. Assim estiveram reunidas com o objetivo de refletir a história da Pastoral da Juventude, sua realidade e missão, durante os dias 04 e 05 de agosto, no Salão da Comunidade Imaculada Conceição, cerca de 30 jovens das cidades de Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Rosário do Sul e Santana do Livramento, contando com a assessoria da jovem Rocheli Koralewski vinda da diocese de Erexim, para contribuir com as reflexões, trazendo para o grupo aqui reunido uma síntese da história da PJ, a qual foi refletida, estudada e rezada sob as luzes da Palavra de Deus e as vivências e experiências de cada jovem que hoje compõe os grupos de base da juventude pejoteira.

As atividades do 1º dia de atividades foram encerradas a noite com a Celebração da Vida das Mulheres, muitas Marias e não Marias, que ao longo da história foram Sal da Terra e luz do mundo contribuindo para a construção da Caminhada da Igreja no Brasil, especialmente da Caminhada PJ, e também de nossas identidades pessoais. Foi também um momento especial de recordar as mulheres de nossas vidas, bisavós, avós, mães, irmãs, tias e tantas mulheres que resistiram e resistem a todo tipo de violência, alicerçadas na fé e no amor ao Reino de Vida Plena para todas. A partir das partilhas e memórias de tantas mulheres que nos inspiram também lembramos as mulheres que sofrem violências, são silenciadas, violentadas, agredidas, assassinadas… Lembrando os absurdos números de violência contra as mulheres a juventude assumiu o compromisso missionário de defesa e promoção da vida de todas as mulheres.

Na manhã de domingo, iniciamos as atividades recordando as vivências do dia anterior, nos interiorizando para celebrar a Comunhão Eucarística junto a Comunidade Imaculada Conceição, que fraternalmente com muito carinho nos acolheu, onde foi um especial momento de alegria e agradecimento a todos que de alguma maneira tornaram este importante momento de unidade e protagonismo juvenil possível.

Logo após a celebração foi realizada a apresentação da Campanha Nacional de enfrentamento aos Ciclos de Violência Contra a Mulher, campanha assumida em nível nacional pela PJ como objetivo de realizar uma campanha profética, de abrangência nacional, em torno da discussão e do enfrentamento aos ciclos de violência contra as mulheres, que envolvem diversas dimensões, como de gênero, doméstica, familiar, física, institucional, intrafamiliar, moral, patrimonial, psicológica, sexual e a midiática. A campanha está sendo refletida nos mais diversos níveis da Pastoral, onde estão sendo traçados estudos e reflexões para ações concretas nos espaços de atuação e incidência social a serem realizadas ao longo do ano de 2019.

 

Foto: Michele Corrêa

Foto: Michele Corrêa

 

*Michele Corrêa é Agente da Pastoral da Juventude Diocese de Bagé e contribui com o Instituto Cultural Padre Josimo