DIA 24 DE JUNHO, DIA DE SÃO JOÃO BATISTA

24 de junho de 2018
Autor
Frei Wilson Zanatta

“E tu, menino será chamado de Profeta do Altíssimo, pois irás à frente do senhor para preparar os caminhos dele”. (Lc 1,76).

Este é, pelos textos bíblicos, João Batista, ou João Batizador, porque pregava conversão e mudança e batizava nas águas do Rio Jordão os que se comprometiam a mudar de vida.

Filho de um casal já idoso, Zacarias e Isabel, seu nascimento já veio cercado de mistérios e considerado milagroso. O anúncio de seu nascimento foi feito através de uma fogueira no alto da montanha onde morava.

Viveu anos no deserto, fazendo penitência e procurando Deus.

Quando completou 30 anos, recebeu uma ordem divina para deixar o deserto e anunciar a vinda do Messias e preparar-lhe o caminho. Iniciou um movimento religioso de renovação do Judaísmo.

João percorre a região do Jordão pregando um batismo de penitência para remissão dos pecados, portanto, de conversão. João era um profeta no verdadeiro sentido da palavra, anunciava e denunciava. Sobre João, o próprio Cristo disse: “Que entre os nascidos de mulher, não há maior profeta que João Batista”.

Jesus vai ao Jordão, vai ao encontro de João. E João havia dito: “Eu batizo na água, para penitência, mas vem outro, que é mais poderoso que eu, e de quem eu não sou digno de desatar as correias das sandálias, ele vos batizará no Espirito santo e no fogo”.

João denunciou abusos e injustiças do Rei Herodes e por isto foi preso. Durante uma festa dos ricos da corte, os caprichos da bebedeira de todos levou ao assassinato de João, com o pescoço cortado, para que sua cabeça fosse apresentado à classe dominante embebedada.

No Brasil as festas de São João, com fogueiras e celebrações, tem um grande significado na religiosidade e na cultura popular, lembrando a importância deste profeta da justiça.

 

* Frei Wilson Zanatta é frade franciscano capuchinho e autor do livro “Padroeiros e Padroeiras das Comunidades de Hulha Negra, Candiota e Aceguá no RS”