Revista de Rádio Nº 375 - 22 de outubro de 2020



Bloco 1:

Bloco 2:

INSTITUTO CULTURAL PADRE JOSIMO 

PROGRAMA REVISTA DE RÁDIO

Produção e apresentação: Frei João Osmar

 375º programa: 22 de outubro de 2020:

1- Resenha: Hoje, como nas últimas semanas, vamos destacar um assunto para relatar e comentar com nossos ouvintes: As eleições na Bolívia. Que país é esse? A Bolívia é um pequeno país localizado no coração da América do Sul, que limita com o Brasil na Região centro-oeste. Pequeno em população e na economia capitalista, porém grande em território e muito rico em Belezas naturais e em diversidade cultural, sendo seu povo formado por dezenas de nações indígenas, que formam a maioria da população. Vejamos: Área territorial – mais de um milhão de KM² = mais de três vezes o RS; População – em torno de 11 milhões de habitantes – semelhante à população do RS; Pouco mais de sete milhões de eleitores aptos a votar em 2020. Compareceram às urnas cerca de seis milhões de eleitores no último dia 18 para votar para Presidente e Parlamento. Destes em torno de 55% votaram no partido MAS – Movimento ao Socialismo, elegendo o presidente e o vice, bem como a maioria nas duas casas legislativas. Estes resultados são importantes porque acontecem apenas um ano após um golpe ter derrubado o presidente Evo Morales que governava o país por três mandatos consecutivos e que fora eleito por 47% dos votos válidos para um quarto mandato. Foi um golpe cívico-miliciano apoiado pelo governo dos Estados Unidos. Portanto, nestas eleições na Bolívia se restabeleceu a vontade popular e serve de exemplo para outros países da américa Latina.

2- Entrevista: Hoje vamos iniciar a ouvir o testemunho de Anne Marie Crossville, uma jovem idealista com pouco mais de 70 anos, que nasceu em uma localidade rural na região da Normandia, na França, filha de agricultores. Fez seus estudos iniciais e até o 3º grau na França, onde chegou a atuar como professora. Porém, aos 23 anos foi para o México, como jovem internacionalista para atuar nas periferias urbanas e com os migrantes. Lá conheceu Dom Oscar Romero que a convidou para ir trabalhar em apoio às Comunidades de Base em El Salvador. Quando chegou em El Salvador dom Oscar Romero já havia sido assassinado a mando do exército de seu país. Anne se integrou as forças guerrilheiras que enfrentavam a ditadura naquele país, onde teve rica vivência e muito boa convivência com os combatentes. Forçada a voltar para a França, em pouco tempo veio para o Brasil, onde radicou-se há quase trinta anos, numa vila popular na cidade de Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, onde dedica-se a um trabalho social com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Na fala de hoje ela nos conta um pouco de sua vida desde a infância na França até sua chegada a El Salvador brigadista Internacional. Nos programas seguintes teremos mais.

3- Música: Eu só le pido a Dios com Mercedes Sosa;

4- Foto da internet: Anne Marie Crossville em manifestação popular em Porto Alegre, RS.