PGM #224: Entrevista com Adriano Pistorello, advogado do CAM - Centro de Apoio ao Migrante



Bloco 1:

Bloco 2:

Temas da Semana:

Nesta semana em que encerramos o mês de novembro tivemos pelo menos dois fatos políticos relevantes, mas que pouco espaço tiveram nos chamados grandes meios de comunicação: Um é que o segundo delator disse que a Globo pagou propina para conseguir exclusividade nas transmissões de diversos campeonatos de futebol no Brasil e no mundo, conforme já denunciamos aqui. A própria emissora emitiu nota oficial mudando o discurso e se dizendo vítima de estelionato, pois pagou mais do que devia pela exclusividade. Está caindo a máscara! Outra sobre as declarações de Tacla Duran à CPMI do Congresso onde relata os bastidores da Lavajato colocando em apuros a república de Curitiba. Esperamos manifestações das autoridades federais sobre as declarações. O golpe continuado segue sua saga de destruir o Estado Democrático de Direito e de acabar com a Legislação que protegia os trabalhadores das fúria do Capital. Voltamos a um Estado semelhante ao tempo da Escravidão Oficial no Brasil. A novidade da semana é que um juiz de São Paulo não aplicou a reforma trabalhista em um caso de demissão em massa e a reverteu! Atitude corajosa e prudente!!!

Entrevista de hoje:

Na entrevista de hoje vamos conversar com Adriano Pistorello, que é advogado da CAM – Centro de Apoio ao Migrante, em Caxias do Sul – RS. Na conversa ele fala um pouco de sua vida, mas o destaque maior é para a sua atuação enquanto advogado que defende migrantes recentes, especialmente haitianos e senegaleses que procuram a Serra Gaúcha em busca de trabalho e de vida digna. Não são poucos os casos registrados de preconceito e de xenofobia contra Migrantes naquela região.

Músicas: Hino Oficial da Campanha da Fraternidade de 2018 que trata da “Fraternidade e superação da violência” no Brasil..