Projeto Vozes da Terra promove shows gratuitos em Porto Alegre [evento adiado - confira nova data]

22 de Maio de 2017
Cultural Eventos

Por motivos de chuva, os shows gratuitos que o projeto Vozes da Terra promove no Parque Marinha do Brasil foram adiados para o próximo final de semana. A seguir, a divulgação com texto atualizado.

Domingo, dia 4 de junho, vai ser dia de curtir música ao vivo no Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre. Com entrada gratuita, o projeto “Vozes da Terra” apresenta o show das banda gaúchas Zambaben, Brilho da Lata e convidados. Além de proporcionar uma tarde música, o evento vai promover uma feira de alimentos agroecológicos.

Realizado pelo Instituto Cultural Padre Josimo, com incentivo do Ministério da Cultura e patrocínio da Oleoplan, o projeto “Vozes da Terra” leva shows gratuitos a municípios do Rio Grande do Sul, proporcionando atividades culturais em que toda a família possa participar, estimulando a prática de hábitos de arte e lazer. São espetáculos que contemplem a boa música de raiz do Brasil, valorizando a arte e a cultura de artistas regionais.

O projeto busca envolver a comunidade local nas atividades de produção, o que favorece as parcerias e fortalece laços, bem como estimula o mercado cultural na região. Além da gratuidade dos shows, também serão disponibilizados ônibus gratuitos para levar moradores de áreas periféricas ao evento.

Prestigie a música autoral de Porto Alegre e curta o pôr-do-sol com a gente. Passe a tarde deste domingo curtindo o Vozes da Terra no Parque Marinha do Brasil!

 

Justificativa do projeto

– Oferecer gratuitamente espetáculos de música regional do Sul do Brasil, para que a população em geral possa imprimir no seu dia a dia o interesse por atividades de Cultura e Lazer. Como a arte nem sempre chega a todos, remete a necessidade de desenvolver atividades gratuitas e de livre acesso a todas as classes sociais;

– Fortalecer a identidade local e regional, através da arte, para que a cultura permaneça viva e em plena construção e admiração pelos espectadores, incentivando as práticas culturais saudáveis e alternativas, principalmente aos jovens e adolescentes, alvos do crime organizado;

– Criar espaços para que artistas que vivem da música regional, muitas vezes ainda na obscuridade da mídia, possam mostrar e divulgar a comunidade sua arte, possibilitando a ampliação de trabalho;

– Envolver a comunidade e os poderes instituídos, assim como a mídia local, para despertar novos valores em torno de atividades culturais;

– Estimular o comércio local, atento ao empreendedorismo dos pequenos comerciantes, propiciando a comercialização de seus produtos durante a realização do evento, gerando renda à economia familiar e solidária;