Frei de Hulha Negra divulga livros de plantas medicinais

13 de novembro de 2017

Publicado originalmente por Tribuna do Pampa

 

Foto: J. André/TP

“Que tua comida seja teu remédio e que teu remédio seja a tua comida”. Com esta frase do filósofo grego Hipócrates (pai da Medicina), que o frei católico capuchinho radicado no assentamento Conquista da Fronteira, em Hulha Negra desde 2002, Wilson Zanatta, guia seus escritos e pesquisas sobre plantas medicinais. Nesta semana, o frei visitou a redação do Tribuna do Pampa, em Candiota, e concedeu uma entrevista para divulgar os seus livros. PELA RÁDIO – Por meio de um programa na rádio comunitária Terra Livre, todos os domingos pela manhã, frei Zanatta viu o interesse das comunidades em relação ao assunto. Ele lia receitas caseiras no programa, entretanto as pessoas começaram a pedir elas por escrito quando ele andava pelas comunidades. Inicialmente ele fez um polígrafo, mas logo, por incentivo do frei Sérgio Görgen – que também atua em Hulha Negra e preside o Instituto Cultural Padre Josimo, frei Zanatta lançou em 2013 o livro ‘Ervas medicinais – remédios e receitas caseiras da sabedoria camponesa’. De lá até hoje, o livro – editado pelo Instituto Padre Josimo e impresso no Instituto de Menores em Bagé, já está em sua 6ª edição – fruto da coletânea de novas histórias e receitas trazidas pela população, principalmente dos assentamentos da reforma agrária de Hulha Negra, Candiota e Aceguá, onde o frei atua. Além desse livro, o escritor já lançou outros dois: ‘Tenha uma farmácia em sua casa’ e ‘O poder curativo da Guaçatonga’.

PALESTRAS – Conforme ele, os livros ganharam mais notoriedade depois que ele passou a ser palestrante permanente do Mutirão da Esperança Camponesa, promovido pelo Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). “A partir disso discutimos também a alimentação, quando perguntamos as pessoas, qual alimento comprado no mercado não possui veneno? Há dificuldade das pessoas responderem, porque o veneno está praticamente em todos eles”, assinala. Frei Zanatta chama a atenção que no Brasil, oficialmente, afora os clandestinos (que na região vem do Uruguai), para cada pessoa se utiliza 7,5 litros de veneno por ano na produção de alimentos, ou seja, mais de 1,5 bilhão de litros. Nestas palestras, relata ele, as doenças mais comuns são a depressão, o câncer, a osteoporose, o colesterol, o diabetes e o reumatismo, entre outras, sendo que a maioria é adquirida pelo consumo de veneno, seja nos alimentos, pelo ar ou pela água. E para elas, segundo Zanatta, há cura através das plantas. “Não critico a farmacologia química, que também cura, mas as ervas limpam de dentro para fora, purificam o sangue da pessoa e ela se livra da enfermidade e não apenas momentaneamente”, defende.

GUAÇATONGA – Sua mais recente descoberta foi a Guaçatonga Pampeana ou Guaçatumba, sobre a qual lançou o livro este ano ‘O poder curativo da Guaçatonga’. A planta, que significa cura para diversos males, é muita utilizada há tempos pela população da região. Segundo Zanatta, o interesse por ela começou a partir do relato de um caboclo que salvou com a planta, um cavalo de raça de um haras de Bagé, que havia sido picado por uma cobra cruzeira urutu e que os veterinários não haviam dado conta. A planta possui propriedades curativas para alergias, gordura no fígado (que não há remédio químico ainda), micoses, dores em geral, artrite, tendinite, bursite, inchaço nas pernas, varizes, esporão de galo, calos, hemorróidas, picadas de animais peçonhentos, gastrites, úlceras, diabetes, hipertensão, cálculo renal, fungos, manchas de pele, herpes labial e genital. “De fato é uma planta que traz muitos benefícios à saúde e por isso resolvi escrever o livro”, destaca o frei.

Foto: J. André/TP

COMO ADQUIRIR – Os livros do frei Zanatta podem ser adquiridos diretamente na Casa Paroquial de Candiota, na rua Assis Freitas nº 90, na sede do município; em Hulha Negra, no supermercado da Cooptil, na sede do município também ou pelo site do Instituto Padre Josimo (padrejosimo.com.br). Os livros ‘Tenha uma farmácia em sua casa’ e ‘O poder curativo da Guaçatonga’ custam R$ 10 e o ‘Ervas medicinais – remédios e receitas caseiras da sabedoria camponesa’ custa R$ 15.