12 de janeiro de 2018

Dando andamento ao encontro realizado em dezembro de 2017, que reuniu dezenas de representantes da classe cultural do Rio Grande do Sul para debater mudanças na Lei de Incentivo à Cultura (LIC), a primeira reunião do Grupo de Trabalho que havia sido designado aconteceu na tarde da última terça-...

Leia mais...
Artigo

É o Judiciário que vai a júri popular no dia 24 de janeiro

Criou-se no Brasil um método Moro de executar sentenças. Esse método Moro está em desconformidade com a lei e com a Constituição. O que será decidido no dia 24 é se o Judiciário acolhe o mét...

Leia o artigo completo
Autor do artigo
Frei Sérgio Görgen

Projetos


PROTEGENDO AS ÁGUAS DO PAMPA

O que é o projeto?

O projeto, desenvolvido pelo ICPJ e financiado pela Usina Termel...

Programa Vida no Sul

O programa semanal de TV Vida no Sul é o principal braço de atuação cultural do Instituto Cultural Padre Josimo. Com mais de dez anos, o proje...

Mostra Musical: Música para todos

A cultura é a expressão que faz pulsar um povo. Resgatá-la, divulgá-la é essencial para manter vivas as tradições, costumes e identidades. Os m...

Projeto Roda de Zamba

Gravação e edição de programa Web/youtube do Roda de Zamba – a música está nos parques, na cidade, nas comunidades – 2013. P...

Artigos


Frei Sérgio Görgen

É o Judiciário que vai a júri popular no dia 24 de janeiro

Criou-se no Brasil um método Moro de executar sentenças. Esse método Moro está em desconformidade com a lei e com a Constituição. O que será decidido no dia 24 é se o Judiciário acolhe o método Moro ou se ele finalmente enfrenta esse método de se investigar e de executar sentenças judiciais. Se o método Moro for acolhido, se abrirá um fosso talvez intransponível, no curto prazo. A avaliação é de Frei Sérgio Antônio Gorgen, frade franciscano da Ordem dos Frades Menores do Rio Grande do Sul, ex-deputado estadual e militante há mais de 35 anos junto aos movimentos camponeses. Em entrevista ao Sul21, Frei Sérgio avalia o significado do que está em jogo no julgamento do dia 24, destacando que, também para o Judiciário, trata-se de um momento decisivo:

Leia o artigo completo